top of page

Quantidade econômica do pedido na sua política de compras

Vamos comentar sobre um modelo simples de gestão de estoque que é bastante utilizado no mercado, quando se trata na definição da política de compras que define a quantidade que devemos pedir de cada item e com qual frequência.


Primeiramente vamos assumir que a nossa demanda seja conhecida, regular e que o tempo de entrega do fornecedor seja imediata, ou seja, sem lead time, conforme o gráfico abaixo:


Antes de chegarmos na quantidade do pedido, devemos olhar para dois custos inerentes à operação de compra e armazenamento da mercadoria, que chamamos de Custo Relevante Total (CRT) que é a soma do custo de realizar o pedido e do custo de armazenar o estoque.


Custo de Realizar o Pedido


O custo de realizar os pedidos é o custo de tirar um pedido vezes a quantidade de pedidos realizados em um período, que pode ser descrita pela equação (1):


Em que D é a demanda de quantidade no período e Q é a quantidade negociada por pedido. O , é o custo de realizar um pedido, que podemos estimar considerando todas as despesas envolvidas na negociação (funcionários, despesas administrativas, rateios etc.) dividido pela quantidade de pedidos realizados em um período. Cada empresa terá o seu custo para tirar um pedido, pois irá variar muito, podendo ter influência nos seguintes fatores:

  • O ramo de atividade do seu negócio;

  • A quantidade de fornecedores;

  • O MIX de produtos trabalhados;

  • A estrutura administrativa;

  • O nível de estoque em dias desejado;

  • Outros fatores.


Custo de Armazenar o Estoque


Já o custo de armazenamento é o custo que se tem ao deixar o estoque parado no seu depósito em um determinado período multiplicado pela quantidade média de estoque no mesmo período. Podemos expressar este custo pela equação 2:



Em que o c é o custo unitário do produto, h o custo para armazenar

o produto em um determinado período



e o é a quantidade do estoque médio no mesmo período.




Custo Relevante Total


Podemos observar esta relação no gráfico abaixo.


Vemos que no ponto em que as linhas do custo do armazenamento com o custo do pedido se encontram, é exatamente o ponto em que o custo total atinge o seu mínimo, indicando portanto, a quantidade ideal para se ter o estoque, ou a Quantidade Econômica do Pedido (QEP).

Vamos então, como calcular o QEP de forma direta, bastando para isto, igualar os dois custos.




Intervalos entre os pedidos


Para determinar o intervalo entre os pedidos, devemos encontrar primeiramente a quantidade de pedidos que será realizada no período, bastando dividir a demanda D pela quantidade do pedido Q*




Exemplo


Vamos a um exemplo, supomos que temos um item com o seguinte cenário em um período anual.






Portanto nossa política de compra para este item será pedir 39 unidades a cada 2 semanas.


Este artigo apresenta a forma mais simples para definição de uma política de compras sem considerar outros fatores como:

  • Lead time;

  • Custo de ruptura de estoque;

  • Validade e tempo de vida do item;

  • Política de descontos por quantidade negociada;

  • Negociação de lotes de produtos com diferentes demandas de forma simultânea;

  • Além de uma demanda que não seja linear.


Mas estas abordagens ficam para os próximos artigos.

Comments


bottom of page